Quero sim,/açucenas vivas
Maria Nogueira Martinelli
(Sapeka)
 
 
Quero me deixar levar/ para a luz fulgente do Amor Maior.
Quero tudo do mundo/ em plena harmonia.
Tudo o que ele me oferece/e que eu possa sentir em meu coração.
 
 
Deixo as lembranças no tempo/ que não me pertence... 
Tempestades ficaram para trás,/ bem lá atrás...num passado remoto,
em sóis molhados de um verão outonal/ onde as névoas se recolhem aos pares e voam...
 
 
Deixo que o sol aqueça a alma/ já enfastiada do frio gélido e cinzento
encharcada de águas turbulentas/ e inóspitas barreiras
da chuva no batismo em temporal/ inquito, porém, necessário...
 
 
Passado lavado/ plenamente!
Presente batizado/ em apologia!
Vida brotando em rios,/ de amor liberto em grandes
corredeiras pro meu mar/: - Amar
 
 
Loucura esquecida/ e desvanecida
 corre nas águas,/ ora, límpidas/ esvai-se/ todo o estertor da aflição
Sonhos cultivados,/ ah! os sonhos foram e/
ficam semeados/ retornando em brotos felizes de açucenas vivas.
 
 
Permanecem/ eternos por escolha interior!
 
Sapeka/Véra Lúcia de Campos Maggioni
07/06/2007 / 09/06/2007
 
 
 
 
 
 
Créditos imagens tube:

 

 

Menu

Criação - ©Copyright 2006 - Machado Web Solutions.