Até quando?

ontem foram duzentos

talvez mais, talvez menos

hoje é a dor

multiplicada por duzentos

talvez mais, talvez menos

Até quando meu Deus?

lágrimas e o sangue derramado

em fogo que queima a alma

ferida aberta que não cicatriza

Vergonha, medo, tristeza

até quando?



Sapeka

muito triste



18/07/2007







Respondendo para você poeta e amiga querida...



Até quando?



Até quando o homem permitir

que assim seja.

Até quando o homem consentir apenas em sonhar e desejar, somente com o que é individual, sem aspirar o coletivo.

Para que isto aconteça é necessário

ter consciência da ética e da moral,

do entendimento da inter-relação de todos com tudo e com o Todo.

É preciso do respeito com a vida na sua totalidade.

É indispensável entender que os fatos acontecem pelo atos, que deveriam ser

distinguidos por toda a humanidade, se são atos, provenientes do bem que habita o coração, ou, são atos provenientes do ego, que habita na ganância, no poder, na riqueza exterior.

Com a certeza que todos os atos advém de dentro para fora, só quem o pratica pode avaliar.

Por isso cada um de nós é responsável, por tudo que ainda acontece.

Deus, nada mais tem a ver com isto.

Apenas com a compreensão de cada ser humano, da necessidade que tem em ser bom, e que para ser bom, é preciso fazer o bem, pode-se terminar com as fatalidades desnecessárias, com os sentimentos negativos, do medo, da injustiça, da vergonha e da tristeza.

Ser bom e fazer o bem, em todas as situações, espontaneamente, com atitudes, não apenas moralmente louváveis, mas sim com atitudes eticamente boas.

Essas atitudes, eticamente boas, consistem na harmonia da consciência individual, com a consciência Universal, que podemos chamar de Deus ou divindade.

Tudo é bom, quando é bom para si próprio, para o próximo e para o Cosmo.

Por isso, só fazendo o bem pelo próprio bem, o homem atingirá a beleza, do ser e do existir.

Utópico? Ilusório?

-Acredito que não, apenas uma questão de lucidez, de determinação, de localização do foco de onde está o nosso objetivo a ser atingido, pois apenas quem sabe o que quer, sabe o caminho a percorrer.

Então, fica aqui outra indagação:

Até quando, eu, você, nós, perguntaremos para Deus,

até quando?



Sandra lúcia Ceccon Perazzo

(Sperazzo)

19/07/2007
 

 

Menu

Criação - ©Copyright 2006 - Machado Web Solutions.