Espinhos no coração
Tere Penhabe
 

Está doendo muito, fere tão fundo
o rude e cruel espinho da mentira
dói mais ainda, com mais vigor
a inútil sem razão da hipocrisia.


Se a dor falasse, se a dor cantasse
diria da verdade que embalou o coração
diria do entusiasmo, da felicidade
gritaria a fé que pousou na minha mão.

 
Mas ela canta sim, emprestada pelo canário
nas notas tristes que povoam as manhãs
quando ouvires o sonoro canto do pássaro
não duvides: é a minha dor que dá o seu recado.

 
Santos, 26.10.2006
 
 
 
A dor de um espinho
Maria Nogueira Martinelli
(Sapeka)
 
 

 
 
Este segredo por tanto tempo ocultado
Guardado no acalento que embala a dor
Causando o assombro ao ser revelado
 Ferindo com o espinho cruel do rancor
 
 
A lembrança ainda faz a ferida sangrar
 E arde no peito do coração machucado
Que asas do engano fez dor nele pousar
 Maltratando ao ouvir um pássaro cantar 
 
 
Soubesse ele desse silêncio da verdade
E a verdade soubesse que se enganou 
Não sofreria a dor sem razão da maldade
Que um espinho cruel nele um dia enfiou
 
 
26/07/2007

 

 

Menu

Criação - ©Copyright 2006 - Machado Web Solutions.