Fantasma

Maria Nogueira Martinelli

(Sapeka)

Sandra Ravanini

 

 

 

Prisioneira nesse mundo acorrentada

de tão forte as lembranças perpetuam,

entre cinzas de um passado amordaçada

com o pano dos farrapos que acumulam.

 

 

 

 Paredes decoradas pelo tempo enrugado

 trinca a face nas ruínas e da memória,

gravura tatuada no passado torturado

conta anos que se passam na história

 

 

 

Segredos revelados de um anjo vingador,

navio e escravidão adormecida no porão,

um fantasma bebendo a alma de um ator

flagrando a noite no ruflar do desamor 

 

 

 

Assombrosa asa encobrindo os arranjos

duma noturna ave entoando a rendição;

sopro arrepiante do ócio de um arcanjo

afogando o perdido no breu da negridão.

 

 

 

07/09/2007

Sapeka

Sandra Ravanini

 

 

 

 

Menu

Criação - ©Copyright 2006 - Machado Web Solutions.