Também é minha sua dor

Maria Nogueira Martinelli

(Sapeka)

 

 

Não posso tirar sua dor

mas... posso dar o meu conforto

dizer que estou aqui, 

pegar sua mão

dar meu abraço,

 repartir o meu calor

 

 

Nunca estará só

sempre estarei a seu lado...

 sempre...

conheço cada lágrima que deixou escapar

sei de todos os seus sentimentos

 

 

Não sou anjo,

mas visto asas às vezes

 quando sei que precisa de um abraço maior

tento assim tirar um pouco a sua angústia

mas não sou anjo,

 só posso dar o meu amor

 

 

Sei que não é o bastante 

 sinto-me aflita

queria poder arrancar essa mágoa

resta-me o consolo do tempo,

o remédio da alma

que em doses pequenas

 anestesia qualquer dor

 

 

Sapeka

02/09/2008

 

 

 

NÃO TOME A MINHA DOR
Sá de Freitas
 
A minha dor, amiga, é insuportável,
Embora a alma tão sadia eu tenha;
Embora a minha fé sempre mantenha,
A esperança em um corpo mais saudável.
 
A minha dor dói muito... é dor pungente,
Mas sei que ela, um dia, vai passar.
Não reclamo, pois basta-me esperar,
Pois nada dura aqui eternamente.
 
Não tome a minha dor, querida amiga,
Deixe-a comigo, ela será cantiga,
Quando eu puder vagar pelo Universo...
 
E de lá hei de ver a dor vencida,
A alma triunfante e enriquecida,
Pondo sua alegria em cada verso.
 

 

 

 

Menu

Criação - ©Copyright 2006 - Machado Web Solutions.